Vitória de Tiago Fernandes na Austrália inspira juvenis brasileiros. Aqui no US Open são cinco.

Sell, Laranja, Semenzato e

Desde que o  qualifying juvenil do US Open começou no fim de semana venho me surpreendendo com os juvenis brasileiros.  A primeira surpresa foi ver três tenistas no qualifying: Karue Sell, Bruno Semenzato e Augusto Laranja.

Do qualifying veio outra boa notícia. Sell se classificou e ainda ganhou uma rodada na chave principal. Direto na chave e mais conhecidos, Tiago Fernandes e Guilherme Clezar.

O gaúcho Clezar virou notícia depois de treinar com Gasquet e Nadal e teve até seu jogo, em que perdeu para Collarini, transmitido ao vivo pelo SporTV, na quadra Grandstand.

Eliminado da simples, ele continua nas duplas, ao lado do amigo Fernandes. Nesta quarta, ganharam dos cabeças-de-chave 1, Fucsovics e Zsiga, e voltam a jogar na quinta contra Pavic e Dzumhur, valendo vaga na semifinal.

Fernandes e Clezar

Tiago já está nas oitavas-de-final de simples. Ganhou do croata Mate Pavic por 5/3 7/6(5) e enfrenta o russo Victor Baluda, que o derrotou nas quartas dos Jogos Olímpicos da Juventude.

Sell, que joga o seu primeiro US Open, perdeu hoje na segunda rodada para o japonês Taro Daniel, mas joga por vaga na semi de duplas, ao lado de Bruno Semenzato. Eles venceram hoje Barry e McLachlan e os próximos adversários são os cabeças 14, Goldinv e Vesely.

Semenzato e Sell

Augusto Laranja chegou a jogar a chave principal de duplas, mas foi eliminado.

O que mais me chamou a atenção, além dos resultados e de termos duas duplas juvenis nas quartas-de-final e o Tiago a um jogo das quartas, foi ver cinco brasileiros juvenis no Grand Slam.

Aproveitei para ver os jogos dos meninos e conversar com eles no final da tarde aqui no US Open.

Já tinha visto o Sell e o Laranja por aí, mas não os conhecia.  Ambos afirmaram que a vitória de Tiago no Australian Open, os inspirou e motivou para jogar os Grand Slams também.

“A gente nem pensava em jogar esses torneios antes,” disse Laranja, que treina no interior paulista com Edvaldo Oliveira.

Sell também falou que “mudou a cabeça” depois de ver o amigo Tiago vencer um Grand Slam juvenil. “É aqui que tem que estar. Aqui as coisas acontecem.”

Semenzato, apesar de já ter vivenciado um pouco mais o circuito por treinar na academia de Larri Passos há alguns anos, está pela primeira vez nas quartas-de-final de um Grand Slam. Depois do jogo, estava estudando para as provas da escola.

Para Clezar, que no ano passado foi vice-campeão de duplas de Roland Garros, não é novidade jogar um Grand Slam, mas com um campeão no País, ganham todos. É ele o parceiro de duplas de Tiago.

Apesar de Clezar estar com o técnico do Instituto Tênis, Luiz Carlos Enck e Tiago com Marcus VInícius Barbosa, da academia de Larri Passos e que também está com Sell – treinado por Patrício Arnold –, Laranja e Semenzato, através da CBT, os meninos estão sempre juntos.

Tiago, que está em Nova York desde a última quinta-feira, disse que agora já está bem mais à vontade no circuito. “É diferente do que era no ano passado quando alcancei as quartas aqui. Agora sou um dos favoritos, mas estou lidando bem melhor com tudo isso que aconteceu depois do Australian Open.”

A vitória em Melbourne alçou o juvenil de Maceió a fama no Brasil. Em Roland Garros seus jogos estavam sempre lotados de brasileiros e fãs em geral.

Aqui, com o torneio bem maior e mais espaçoso, Tiago parece estar mais à vontade.

“Gosto muito de jogar aqui. Foi muito bom ter chegado alguns dias antes. Deu para treinar bastante nessas quadras e estou bem adaptado. A velocidade da quadra está perfeita,” contou o pupilo de Larri, feliz com a companhia de tantos brasileiros no Grand Slam. “Já é uma evolução enorme ter cinco brasileiros juvenis no Grand Slam. Tomara que continue crescendo.”

Depois da experiência na Ásia, em que passou o qualifying e venceu uma partida na chave principal de um torneio Challenger, Tiago logo após o US Open, jogará o Challenger de Belo Horizonte e dois torneios Futures. “Foi um teste na Ásia. Foram duas semanas de bastante jogo. Uma experiência muito boa, em condições adversas, com muito calor, comida estranha, umidade…”

Clezar integrará a equipe de treinamento da Davis, na Índia.

Tentei reunir os cinco jogadores para uma foto, mas quando consegui quatro, Clezar já tinha voltado para o hotel. Por isso ele não está na foto com os outros tenistas.

E depois de conversar com os tenistas na sala dos jogadores aproveitei para subir até o topo do Arthur Ashe Stadium e avistar Manhattan.


Enhanced by Zemanta

2 Comments

Filed under Uncategorized

2 Responses to Vitória de Tiago Fernandes na Austrália inspira juvenis brasileiros. Aqui no US Open são cinco.

  1. ЎHola!
    Interesante, no va a continuar con este artнculo?
    Gracias

    Dougles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *