Nadal vence o primeiro round em Monte Carlo

Começou a batalha da temporada de saibro européia e Rafael Nadal saiu vitorioso no primeiro round, ganhando de Novak

Djokovic na final do Masters 1000 de Monte Carlo por 6/3 6/1.

Foi a primeira de uma série de quatro batalhas esperadas, culminando com Roland Garros e que tem uma série de recordes especiais em jogo.

Mas, até que tudo isso se concretize são apenas suposições e desejos de ver a história sendo feita novamente diante de nossos olhos.

Como garantir que o espanhol e o sérvio farão as finais dos próximos Masters 1000 do saibro, em Madri e Roma e também a de Roland Garros? E que se não se enfrentarem em Roland Garros na decisão, um dos dois levará o trofeu e teremos ou um Nadal superando o recorde de Bjorn Borg, com sete trofeus em Paris, ou Djokovic igualando Rod Laver – conquistando o Grand Slam e quatro seguidos – no saibro francês?

A julgar pela primeira batalha entre os dois em Monte Carlo, continuaremos a assistir o embate entre os dois gladiadores do circuito nas próxima semanas.

É claro que vamos ouvir que Djokovic não estava nas condições ideais de jogo, afinal lutou emocionalmente toda a semana no Principado, após a morte do avô, na quarta-feira, para conseguir continuar jogando, e vencendo. Contra Nadal admitiu não ter forças suficiente. “Não quero tirar o mérito do Nadal. Ele aproveitou a situação e foi o melhor hoje. Mas eu não tinha mais energia. Gastei tudo o que tinha durante a semana e para jogar e ganhar dele numa final, você tem que usar todas as suas forças. Estava numa situação mental nova para mim,” disse o número um do mundo.

O próprio espanhol admitiu saber que o adversário não estava 100%, mas falou também que no ano passado, nas sete derrotas para Djokovic, nem sempre estava no seu melhor em quadra.

Independente de acontecimentos extra-quadra que tenham afetado um pouco o brilho da final, toda a antecipação que rodeou o jogo e a tensão sentida no estádio no início da partida, deu para ver o que as próximas semanas de tênis no saibro trarão.

Mesmo com Djokovic mais desgastado mentalmente, a vitória foi de Nadal e ninguém vai se lembrar daqui a alguns anos que ele ganhou do sérvio numa semana em que o avô faleceu. Alguém se lembra quando menciona que Guga tem dois títulos de Monte Carlo que Marcelo Rios abandonou o jogo quando o brasileiro vencia por 6/4 2/1?

Temos que aplaudir Rafael Nadal. São oito títulos seguidos em Monte Carlo e com certeza nos 42 jogos que ganhou na sequência no Principado, não estava 100% em todos eles, mas encontrou uma maneira de ganhar.

Como explicar todo esse sucesso em Mônaco? “Desde criança era um sonho jogar esse torneio e para mim é o Masters 1000 mais bonito do mundo. Sempre me senti muito bem aqui.”

E neste domingo deve estar se sentindo muito melhor, depois de ter quebrado a série de sete derrotas seguidas para Djokovic e erguido o 20º trofeu de Masters Series e o 47º da carreira.

Ah, e o Federer onde fica nisso tudo? Ele não jogou Monte Carlo, só volta em Madri. Claro que é um dos tenistas que pode atrapalhar essa batalha Djokovic x Nadal, mas veremos como volta às quadras depois de algumas semanas de descanso.

 

Os títulos de Nadal em Monte Carlo

2011 – d. No. 6 David Ferrer 64 75
2010 – d. No. 12 Fernando Verdasco 60 61
2009 – d. No. 3 Novak Djokovic 63 26 61

2008 – d. No. 1 Roger Federer 75 75

2007 – d. No. 1 Roger Federer 64 64

2006 – d. No. 1 Roger Federer 62 67 63 76

2005 – d. No. 9 Guillermo Coria 63 61 06 75

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *