Roland Garros terá um novo campeão

Nos acostumamos tanto a ver Rafael Nadal erguendo o Trophee des Mousquetaires (nove vezes), que mesmo tudo indicando Novak Djokovic como favoritíssimo no “duelo do ano” desta quarta-feira em Roland Garros, era difícil afirmar que o sérvio sairia vencedor ou que ganharia apenas em três sets, por 7/5 6/3 6/1.

Djokovic vence Nadal e Roland Garros terá um novo campeão

Número um do mundo, Djokovic dominou o Rei do Saibro, o Rei de Roland Garros. Sacou e subiu, fez voleios inspirados em um de seus treinadores, Boris Becker e no terceiro set viu o touro, aquele que nunca se entrega, baixar a cabeça, ficar sem reação e perder o jogo com uma dupla falta (o mesmo que aconteceu com Djokovic na final contra Nadal).

“Esperei muito tempo por essa vitória. Foram muitos anos e muitas tentativas contra o Rafa aqui. Joguei um tênis excelente, colocando muita pressão nele e também ele não estava no seu melhor nível,” disse Djokovic, logo após a vitória. “Desde que a chave saiu eu estava esperando por esse confronto. Mas sem tentar pensar muito nele. A minha equipe analisou os jogos dele e eu assisti vídeos das nossas outras partidas aqui. Não foi muito divertido, com as minhas derrotas, mas ajudaram muito.”

O sérvio espera também que a rivalidade tenha vida longa. “Já jogamos tantas vezes e espero que a gente continue se enfrentando.”

Apenas pela segunda vez na carreira, pela segunda vez em 11 participações, Nadal acenou com um adeus para o público da quadra Philippe Chatrier, antes do torneio acabar (a outra foi em 2009, nas oitavas-de-final).

A sensação certamente é estranha. Lembro quando o Guga perdeu nas oitavas, em 2002, depois de ter vencido em 2000 e 2002 – já eram 17 vitórias seguida em Roland Garros, do sentimento diferente de sair de Roland Garros sem o trofeu. Imagina para Nadal que se acostumou a vencer em Paris, a comemorar o título no Cafe de la Paix e a tirar foto com o Mickey Mouse, no dia seguinte, na EuroDisney. Toda uma rotina que já existe, pré-planejada, não vai acontecer.

Nadal diz adeus a Roland Garros
Ele vai voltar para casa, ou vai direto para um torneio de grama, ainda tentando analisar como evoluir e como resolver o seu problema físico.
Desde o Rio Open ele vem dizendo que não sabe porque mas o seu físico está caindo mais rápido do que o normal. De fevereiro até agora, Nadal ainda não encontrou a solução.

“O Djokovic jogou melhor e ponto. Eu perdi um jogo. A minha vida e a minha carreira continuam. Pelo menos para mim,” disse Nadal, um pouco cabisbaixo.

Mas, o espanhol é um guerreiro e se o seu corpo permitir, ele ainda vai encerrar a carreira com o 10o. trofeu de Roland Garros.

Assim como Nadal, Roland Garros também sentirá as mudanças neste ano.
Saudosistas dos “Années Guga,” o pessoal da Federação Francesa de Tênis, verá um novo campeão, depois de tantos anos com Nadal.

Djokovic, que apesar de ter vencido Nadal ainda tem que ganhar mais duas partidas para se sagrar campe˜eo em Paris e completar o Grand Slam, enfrentará Andy Murray em uma semifinal (o britânico ganhou de Ferrer por 7/6 6/2 5/7 6/1) e Stan Wawrinka pegará Jo-Wilfried Tsonga.

Diana Gabanyi

Fotos: Cynthia Lum

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *