Tag Archives: brasil nas duplas

Bruno Soares disputa 40a. final da carreira em Basel

Bruno Soares disputará neste domingo a sua 40a. final da carreira, no ATP World Tour 500 de Basel. Ao lado do parceiro austríaco Alexander Peya, ele enfrentará Jamie Murray e John Peers, em busca de importantes pontos na busca pela classificação no ATP Finals.
Bruno Soares Basel
Neste sábado, eles derrotaram os campeões de Wimbledon Jean Julien Rojer e Horia Tecau, por 6/3 7/6(5). “Foi mais um grande jogo. Aproveitamos esses 3 dias sem competir, depois de não termos feito uma boa primeira rodada, para entrarmos nos eixos. Fizemos uma partida impressionante nas quartas e hoje foi outra grande partida, bem sólida, contra uma dupla que está brigando pelo número 1 da temporada por equipes,” relatou Bruno.

Para conquistar o 20o. trofeu da carreira e o 12o ao lado de Peya, ele terá que vencer o seu parceiro – Murray – da temporada 2016. “É mais um jogo duríssimo. Uma das grandes duplas da temporada e o meu futuro parceiro. Mas amanhã não tem essa. Estamos na briga ainda por Londres e tem que entrar com toda a força para ganhar que esses 200 pontos a mais podem fazer a diferença.”

SOBRE BRUNO SOARES – Mineiro nascido em 27/02/1982, Bruno Soares é um dos principais nomes da história do Brasil. Ao ganhar o US Open nas duplas mistas, em 2012, se juntou ao seleto grupo de campeões de Grand Slam brasileiros, que inclui apenas Maria Esther Bueno, Gustavo Kuerten, Thomaz Koch e Marcelo Melo. No ano passado repetiu a façanha conquistando o segundo título em Nova York.
Além dos trofeus no US Open, Bruno tem 19 títulos de duplas no circuito e 20 vice-campeonatos e chegou ao 3o. posto no ranking mundial de duplas em 2013 (é o 23o. atualmente).
O tenista que  tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres, conta atualmente com os patrocínios da Asics, Correios, MRV Engenharia, Banco BMG, Land Rover, Estácio,Wilson e Optimum Nutrition.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Bruno Soares comemora semi em Montreal e 300a. vitória da carreira

Bruno Soares teve uma sexta-feira para comemorar. Ao alcançar a semifinal do Masters 1000 de Montreal, no Canadá, ao lado do austríaco Alexander Peya, derrotando os campeões de WImbledon, Jean Julien Rojer e Horia Tecau, por 6/2 6/4, ele chegou à marca de 300 vitórias na carreira.
Peya Soares Montreal
“É um dia especial. Vitória de número 300 é um número que nunca achei que fosse chegar quando iniciei a minha carreira. Ter 300 vitórias nesse nível, é mesmo muito especial,” disse Bruno.

Ele e Peya comemoraram também a vitória diante dos campeões de Wimbledon, em 2 sets. “Ganhar da dupla campeã de Wimbledon, número dois na corrida me deixa muito feliz, ainda mais no Canadá, um lugar bem especial para gente.”

Nos últimos dois anos, Soares e Peya foram campeões dos Masters 1000 canadenses, em Montreal e em Toronto.

“É a nossa primeira semi de Masters 1000 do ano juntos. Todo mundo sabe que a gente demorou um pouco para engrenar, mas já tem um tempo que estamos jogando bem. Espero que a gente possa manter esse nível. Estamos jogando bem e este lugar nos dá confiança. Temos que seguir firmes que a próxima também será pedreira.”

Os adversários sairão do confronto entre os irmãos Bob e Mike Bryan e os espanhóis Rafael Nadal e Fernando Verdasco.

SOBRE BRUNO SOARES – Mineiro nascido em 27/02/1982, Bruno Soares é um dos principais nomes da história do Brasil. Ao ganhar o US Open nas duplas mistas, em 2012, se juntou ao seleto grupo de campeões de Grand Slam brasileiros, que inclui apenas Maria Esther Bueno, Gustavo Kuerten, Thomaz Koch e Marcelo Melo. No ano passado repetiu a façanha conquistando o segundo título em Nova York.
Além dos trofeus no US Open, Bruno tem 19 títulos de duplas no circuito e 20 vice-campeonatos e chegou ao 3o. posto no ranking mundial de duplas em 2013 (é o 19o. atualmente).
O tenista que  tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres, conta atualmente com os patrocínios da Asics, Correios, MRV Engenharia, Banco BMG, Land Rover, Estácio,Wilson e Optimum Nutrition.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

André Sá conquista 10o. título e carreira atravessa gerações

Dá pra imaginar que André Sá estava disputando a sua primeira final de ATP, nas duplas, há 17 anos? Era 1998, o parceiro era o gaúcho Nelson Aerts. Os adversários, os lendários Woodies, já se aposentaram faz tempo, assim como Aerts. O ATP, o de San José, já não existe mais. Era outro tempo, outra geração e ainda assim, André Sá continua competindo no circuito e agora aos 38 anos vem fazendo uma das melhores temporadas da carreira. Conquistou na noite deste sábado, na Croácia, o título número 10 da carreira, ao lado do argentino Maximo Gonzalez.

André Sá tennis atp

A vitória em Umag foi muito comemorada. André teve o raro privilégio de ganhar um título diante da esposa Fernanda e da filha Carolina. Ganhou no saibro – e todo mundo sabe que ele gosta de uma quadra bem rápida – e celebrou o terceiro título do ano, vendo o seu trabalho recompensado.

Para quem não disputava uma final de ATP desde 2012, não ganhava um título desde 2011, conquistar o terceiro trofeu do ano, com três parceiros diferentes é para celebrar mesmo.

André é exemplo de longevidade e amor ao esporte.

Nestes últimos anos em que nem final disputou, viu os conterrâneos mineiros, Bruno Soares e Marcelo Melo, que começaram jogando com ele, cresceram no circuito inspirados por ele, conquistarem Grand Slams, disputarem o Masters, enquanto jogava semana atrás de semana com parceiros diferentes. Jogou Challengers no meio do caminho, ficou longe de uns grandes torneios, mas estar no circuito e competir sempre falou mais alto e ele segue muito firme  com o propósito de continuar no tour ao menos até as Olimpíadas, em que já é o brasileiro com mais participações.

Abaixo um quadrinho com as 25 finais do André Sá – dá um panorama bem interessante das gerações do esporte em que ele já transitou.

2015 – UMAG – Sá/Gonzalez d. Fyrstenberg/Gonzalez

2015 – NOTTINGHAM – Sá/Guccione d. Cuevas/Marrero

2015 – BUENOS AIRES – Sá/Nieminen d. Marach/Andujar

2012 – STUTTGART – Chardy/Kubot d. Sá/Mertinak

2012 – DELRAY BEACH – Fleming/Hutchins d. Sá/Mertinak

2012 – BUENOS AIRES – Marrero/Verdasco d. Sá/Mertinak

2012 – BRASIL OPEN Butorac/Soares d. Sá/Mertinak

2011 – KITZBUHEL – Bracialli/Gonzalez d. Sá/Ferreiro

2011 – METZ – Sá/Murray d. Melo/Dlouhy

2011 – BUENOS AIRES – Marach/Mayer d. Sá/Ferreiro

2009 – QUEEN’S – Moodie/Youzhny d. Sá/Melo

2009 – DELRAY BEACH – Bryan/Bryan d. Sá/Melo

2008 – NEW HAVEN – Sá/Melo d. Bhupathi/Knowles

2008 – POERTSCHACH – Sá/Melo d. Melzer/Knowle

2008 – BRASIL OPEN – Sá/Melo d. Montanes/Ventura

2008 – QUEEN’S – Nestor/Zimonjic d. Sá/Melo

2007 – ESTORIL – Sá/Melo d. Garcia/Prieto

2003 – AMERSFOOT – Bowen/Fisher d. Sá/Haggard

2002 – AMERSFOOT – Coetzee/Haggard d. Sá/Simoni

2002 – BRASIL OPEN – Humphries/Merklein d. Sá/Kuerten

2001 – BOGOTÁ – Hood/Prieto d. Sá/Rodriguez

2001 – NEWPORT – Bryan/Bryan d. Sá/Weiner

2001 – HONG KONG – Sá/Braasch d. Luxa/Stepanek

1998 – SAN JOSE – Woodforde/Woodbridge d. Sá/Aerts

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Bruno e Peya vencem e avançam às 4as de Wimbledon e jogam por semi inédita

Bruno Soares está nas quartas-de-final de Wimbledon. Nesta segunda-feira, a “Manic Monday” em Londres, ele e o parceiro austríaco Alexander Peya derrotaram o canadense Daniel Nestor e o indiano Leander Paes por 6/3 7/5 3/6 2/6 6/2 e jogam agora para alcançar o melhor resultado na competição.

download-13

“Foi mais um grande jogo. Os primeiros sets dominamos bem. O terceiro e o quarto foi uma tremenda reviravolta e eles começaram a jogar super bem e tiveram resposta pra tudo que a gente estava fazendo. Não teve muito o que fazer. O mais importante foi a gente começar o 5o. set focado de novo, com a energia lá em cima. Os seis primeiros games foram muito duros, complicados e foi muito importantes ter segurado o nosso saque e depois conseguido a quebra. Depois ganhamos até com certo conforto,” contou Bruno.

“Foi um jogo muito difícil, muito mental, mas estamos muito satisfeitos. Amanhã já é quartas, não tem o que escolher, vai ser pedreira. Todo mundo que está nas quartas está jogando bem e vamos com tudo para esse resultado. Vamos seguir firme. Estamos com confiança e jogando bem.”

Os próximos adversários de Soares e Peya, em busca da vaga inédita na semi de Wimbledon, saem do confronto entre Jamie Murray e John Peers e os campeões Vasek Pospisil e Jack Sock.

Além das duplas, Bruno também joga duplas mistas com a indiana Sania Mirza, a número um do mundo e parceira na conquista do US Open, no ano passado. Eles enfrentam, na próxima rodada Martin Draganja e Ana Konjuh.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Marcelo Melo faz história e é campeão de Roland Garros com Ivan Dodig

O Brasil tem mais um campeão de Grand Slam. Neste sábado em Paris, Marcelo Melo conquistou o primeiro trofeu da categoria da carreira, ao lado do croata Ivan Dodig, derrotando a maior dupla de todos os tempos, dos irmãos gêmeos Bob e Mike Bryan por 6/7 7/6 7/5.

Marcelo Melo faz história e é campeão de Roland Garros com Ivan Dodig

Diante dos olhos atentos do tricampeão de Roland Garros, Gustavo Kuerten, Melo foi quem sacou para fechar a partida e conquistar o Grand Slam francês.

Vice de Wimbledon e semifinalista do Australian Open e do US Open, o mineiro enfim ergueu um trofeu de Grand Slam e justamente no maior palco do esporte para o Brasil, o palco que mudou a história do tênis no País, 18 anos atrás quando Guga conquistou o seu primeiro título na capital francesa.

” Fiquei um pouco nervoso vendo o Guga na torcida. Ele estava colocando pressão em mim,” brincou o mineiro na cerimônia de premiação. ” Há quatro anos tomei a decisão de jogar com o Dodig e hoje ganhamos Roland Garros. Obrigado ao meu parceiro, ao meu irmão e técnico Daniel Melo e a todo mundo na torcida.”

Melo se junta agora a um número restrito de estrelas brasileiras que conquistaram títulos de Grand Slam: Guga, Maria Esther Bueno, Thomaz Koch e Bruno Soares. Eram somente quatro e neste sábado se tornaram cinco os campeões de Grand Slam brasileiros.

Com apenas quatro Grand Slams disputados no ano e um número escasso de tenistas do Brasil competindo, o feito de Marcelo Melo fica ainda maior.
Ele se tornou também o primeiro brasileiro a ganhar um título de duplas masculinas em Roland Garros.

Confira a lista de todos os títulos de Grand Slam vencidos por brasileiros
Maria Esther Bueno
1958 – Wimbledon, duplas
1959 – Wimbledon, simples; US Open, simples
1960 – Wimbledon, simples e duplas; Australian Open, duplas; US Open, duplas; Roland Garros, duplas e duplas mistas
1962 – US Open, duplas
1963 – Wimbledon, duplas; US Open, simples
1964 – Wimbledon, simples;  US Open, simples
1965 – Wimbledon, duplas
1966 – Wimbledon, duplas; US Open, simples e duplas
1968 – US Open, duplas
Thomaz Koch
1975 – Roland Garros, duplas mistas
Gustavo Kuerten
1997 – Roland Garros, simples
2000 – Roland Garros, simples
2001 – Roland Garros, simples
Bruno Soares
2012 – US Open, duplas mistas
2014 – US Open, duplas mistas
Marcelo Melo
2015 – Roland Garros, duplas

Foto de Cynthia Lum

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Bruno conquista 1o. título da temporada em Munique

Bruno Soares conquistou nesta 2a. feira o primeiro título da temporada 2015 e o 19o. da carreira. Ao lado do parceiro austríaco Alexander Peya, ele derrotou a dupla da casa, dos irmãos Mischa e Alexander Zverev, de virada, por 4/6 6/1 10-5, para erguer o trofeu do ATP 250 de Munique.
download
“Conseguimos jogar bastante bem, apesar de não ter feito um primeiro set ideal. A gente sabia que estava bem. Era questão de encaixar um pouco melhor as bolas e foi o que aconteceu no 2o. e no 3o. Estou muito feliz de conquistar mais um título,” comemorou Bruno. “Sempre é bom ganhar  e saber que a gente está voltando a jogar o nosso melhor tênis. Isso que é o mais importante. A gente já vinha falando isso, que sabia que estava jogando bem e é questão de tempo, paciência e contiuar trabalhando duro.”

Não fosse a chuva, a final deveria ter sido disputada no domingo na cidade alemã. Mas, a mudança para segunda, não atrapalhou o brasileiro e o austríaco.
“É um pouco diferente jogar na segunda. O torneio já estava sendo meio desmontado. Mas fizeram um grande trabalho para trazer público. Foi bom. E o mais importante foi estar numa final, independente do dia.”

Bruno e Peya, que agora tem 11 títulos juntos, seguem agora para o Masters 1000 de Madri, com mais ritmo de jogo e confiança. O ATP de Munique não estava inicialmente no calendário da dupla, mas resolveram jogar em busca de uma boa preparação para o Masters 1000 da Espanha.
“Äpesar da gente saber que era um torneio mais duro do que Estoril e Istambul, escolhemos Munique por ter altitude e condições mais parecidas com Madri. É importante jogar contra duplas boas e ter a confiança de ganhar dos melhores.”

A estreia em Madri é contra Feliciano Lopez e Max Mirnyi.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Bruno Soares: “Vamos correr atrás desta final”

Os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo disputam nesta quinta-feira, em Key Biscayne, uma vaga na final do Miami Open. Depois de derrotarem Ryan Harrison e Rajeev Ram por  6/4 5/7 10/8, na noite de terça, eles enfrentam, a dupla campeã de Wimbledon, formada pelo canadense Vasek Pospisil e pelo norte-americano Jack Sock, de olho em uma inédita final em Miami.
Soares e Melo estão na semi em Miami
“Fizemos três grandes jogos e agora é semi de Masters 1000, contra uma dupla muita forte. Eles jogaram apenas um torneio esse ano, saíram ganhando Indian Wells e já estão na semi aqui. Vamos ter essa quarta off, para dar uma descansada, uma respirada – jogamos três dias seguidos -,pra gente se preparar da melhor maneira possível e ir com tudo para cima deles. Temos que, mais uma vez, tentar fazer o nosso jogo e as coisas que estamos executando, que estão dando certo,” comentou Bruno Soares.

O tenista também comemorou o melhor resultado da temporada e quer ir além. “Estou realmente muito feliz, é o meu melhor resultado, estamos jogando super bem e já dá pra ver que estou mais solto, com mais confiança, executando melhor as bolas e agora vamos correr atrás dessa final.”

A vontade de chegar à decisão em Miami, aumenta ainda mais com a sensação de jogar em casa, já que o público brasileiro tem lotado as quadras do Crandon Park (ficou até gente de fora no jogo de quartas-de-final). “O torneio até agora está muito bacana. A torcida brasileira está lotando a quadra. Está uma atmosfera incrível, de arrepiar. Estamos nos sentindo como se estivéssemos jogando em casa e espero todo mundo aqui de novo.”

A dupla adversária, Pospisil e Sock é a sétima mais bem colocada na temporada (Melo e Soares estão jogando o primeiro torneio ATP do ano juntos). Campeões em Indian Wells na semana passada Pospisil é o 8o. no ranking individual da categoria e Sock, o 10o.

Bruno Soares, 15o., que joga o circuito com Alexander Peya, mas esta semana está competindo ao lado de Marcelo Melo, 4o., – Peya ficou na Áustria para acompanhar o nascimento do segundo filho – disputa uma semifinal em Miami pela primeira vez na carreira. Até então, o seu melhor resultado no Masters 1000 da Flórida havia sido as quartas-de-final no ano passado e em 2009. Neste ano, o melhor resultado do mineiro havia sido a semifinal do Rio Open, um ATP 500.

(foto: João Pires/JUMP)

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Melo faz história e vai à final em Londres com Dodig

O Brasil está na decisão do ATP World Tour Finals, em Londres. Marcelo Melo fez história ao lado do croata Ivan Dodig e será o primeiro brasileiro a jogar uma final de um Masters. Neste sábado eles derrotaram de virada a dupla campeã do Australian Open e invicta na competição, do sueco Robert Lindstedt e do polonês Lukasz Kubot, por 4/6 6/4 10-6.  Agora esperam o vencedor do jogo entre os Irmãos Bob e Mike Bryan e os franceses campeões de Roland Garros, Julien Benneteau e Edouard Roger Vasselin. Melo e Dodig Finals Arena 02

Melo, 31 anos, começou a jogar ao lado de Dodig em 2012. O primeiro torneio que jogaram juntos foi o ATP de Memphis em que foram vice-campeões. Naquele ano, o mineiro ainda alternou alguns parceiros e só em 2013 os dois formaram uma parceria fixa, com raras exceções, por conflitos de calendário (Dodig também joga simples) ou lesão. Alcançaram a final de Wimbledon, a semifinal do US Open e se classificaram para o Finals, indo até a semi.

Neste ano, com Dodig lesionado, Melo teve que jogar alguns torneios com outro parceiros, mas mesmo assim a dupla conseguiu se classficar para jogar o torneio que reúne as oito melhores duplas da temporada. Curiosamente, juntos eles não venceram nenhum torneio no ano. Foram vice dos Masters 1000 de Monte Carlo e de Toronto e vices no ATP de Tóquio.

Melo tem no total 13 trofeus de duplas no circuito em 29 finais disputadas. Destes 13, apenas 1 com o croata, justo o mais importante da carreira, o do Masters 1000 de Xagnai, no ano passado. Finais com Dodig foram 5, incluindo a de Wimbledon.

Para chegarem à decisão em Londres, Melo e Dodig, no Grupo B, começaram vencendo Daniel Nestor e Nenad Zimonjic por 6/3 7/5. Depois venceram Marcel Granollers e Marc Lopez por 7/6 7/6 e no último jogo do Round Robin, já classificados para semi, perderam para Benneteau/Vasselin 4/6 6/2 10-8.

Veja agora uma tabela com todos os títulos de Marcelo Melo

2014 – Auckland  (com Knowle)

2013  ATP World Tour Masters 1000 Shanghai  (com Dodig) e Brisbane  (com Robredo)

2012 Estocolmo (com Soares)

2011 Costa Do Sauipe  (com Soares) e Santiago  (Soares)

2010  Nice  (com Soares)

2009 Kitzbnhel  (com Sa)

2008  New Haven  (com Sa) , Poertschach  (cm Sa) , Costa Do Sauipe  (com Sa) , Adelaide  (com Garcia)

2007 Estoril  (com Sa)

Foto de Gustavo Werneck/Vipcomm

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Brasil tem novamente duas duplas no ATP Finals

O Brasil terá novamente duas duplas no ATP World Tour Finals, em Londres, de 09 a 16 de novembro. Mais uma vez, Bruno Soares com o parceiro austríaco Alexander Peya e Marcelo Melo, com o croata Ivan Dodig, se classificaram para jogar o torneio que reúne apenas as 8 melhores parcerias da temporada e claro, os oito melhores jogadores de simples.

Se o ano de Marcelo Melo e Bruno Soares, cada um com seu parceiro, não foi tão brilhante quanto 2013, temos que continuar aplaudindo e apreciando os nossos jogadores tops.bruno14usopen_ron_0309201400025

Apesar das derrotas na estreia em Paris e resultados não muito consistentes nas últimas semanas, ambas as parcerias estão no top 10, ou seja, entre as 10 melhores do mundo. Melhor ainda, Soares e Peya formam a 3a. melhor dupla do ano e Melo e Dodig, a sétima. Bruno é o quinto mais bem colocado no ranking individual de duplas e Melo, o sétime.

Neste ano, Soares e Peya jogaram sete finais, ganharam 2, sendo uma de Masters 1000. Bruno ainda foi campeão de duplas mistas do US Open.
Melo disputou 5 finais, três com Dodig. Foi campeão com Knowle e vice no Rio Open, com Marrero.

melo14usopen_ron_01102014014

Ou seja, juntos eles nos alegraram em 12 decisões de campeonatos, de ATP 250 a Grand Slam (12 porque se enfrentaram na final do Masters 1000 do Canadá).

Parabéns aos nossos duplistas que continuam marcando presença nos melhores campeonatos do mundo e especialmente no ATP Finals.

Fotos de Vipcomm

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Domingo especial para o tênis brasileiro

SOARES E MELO FINAL TORONTOTer brasileiro disputando final de Masters 1000 hoje em dia só acontece com Bruno Soares ou Marcelo Melo e como são apenas 9 torneios desta categoria por ano, são raras as vezes por temporada em que isso acontece. Por isso, este domingo é especial. Os dois disputam a final da Rogers Cup, o Masters 1000 de Toronto, fato inédito para o tênis brasileiro, logo antes de Roger Federer e Jo-Wilfried Tsonga entrarem na quadra central do Rexall Centre.

Cada um com seu parceiro, Bruno Soares com Alexander Peya e Marcelo Melo com Ivan Dodig jogará a segunda final de Masters 1000 da temporada. Soares e Peya foram vice em Indian Wells e Melo e Dodig perderam a decisão de Monte Carlo.

DODIG MELO DUPLAS TORONTOPEYA SOARES DUPLAS TORONTO

Há tempos que são os duplistas que levam o tênis do Brasil para frente. Só eles atualmente conseguem chegar longe nos grandes torneios e ser capa, por exemplo, do site da ATP e das chamadas de transmissão de televisão.

Ambos top 10, o que já é incrível para o país, Melo é o 6º na ATP e Soares é o 3º, tentarão aumentar o número de títulos conquistados. O mais alto dos mineiros tem 13 trofeus e Bruno tem 17.

O Brasil só tem a comemorar e engrandecer ainda mais os duplistas que continuam fazendo história.

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized