Tag Archives: brasil wta

Teliana faz história e conquista 2o. título de WTA da carreira em Florianópolis

A tenista Teliana Pereira continua fazendo história no tênis mundial. Depois de quebrar o jejum de 27 anos do Brasil sem conquistar um título no circuito, vencendo o WTA de Bogotá em abril, ela venceu neste sábado, na quadra central do Costão do Santinho, completamente lotada, o segundo trofeu de WTA da carreira, derrotando a alemã Annika Beck, 68a. colocada no ranking mundial, por 6/4 4/6 6/1. A vitória em casa é a primeira de uma brasileira desde que Niege Dias ganhou o WTA do Guarujá em 1987.

Teliana campeã em Floripa

“É o dia mais feliz da minha vida,” comemorou Teliana. “Cheguei aqui sem saber se iria jogar. Foi uma semana muito difícil. Tive que superar muita coisa,” analisou a brasileira que com dores no joelho nem sabia se teria condições de disputar o WTA em Florianópolis, tendo abandonado uma partida, justamente contra Beck, na semana anterior no WTA de Bad Gastein.  Além disso, passou apuro na primeira rodada contra a argentina Irigoyen e teve que lidar com condições adversas de jogo.
Depois de perder o segundo set, ela foi para o tudo ou nada na decisão contra Beck.
“Há uns três dias estou gripada e sabia que precisava esquecer o cansaço no terceiro set e ir pra cima, sem pensar em mais nada.”

Emocionada com a conquista diante da família, do namorado Alexandre, do irmão e treinador Renato e de amigos próximos, Teliana lembrou do início de vida difícil e do primeiro treinador, o francês Didier Rayon. “Se não fosse por ele, não estaríamos aqui, nem eu, nem a minha família. Fico muito feliz por estarmos todos juntos hoje. Temos uma história muito bonita, do lugar onde saímos e por tudo que passamos. Eu também passei por momentos difíceis na carreira, por isso me identifico quando a torcida me chama de guerreira,” falou Teliana, se referindo a série de cirurgias e lesões pelas quais passou no joelho. “Não sou uma jogadora com golpes espetaculares, mas luto por todos os pontos até o fim. `As vezes parece que acordei com dois trofeus de WTA em casa, mas sei o que eu e toda minha equipe trabalhamos para isso.”

Teliana Pereira campeã WTA

Natural do município de Águas Belas, no sertão pernambucano, Teliana, 27 anos, migrou para o Paraná ainda criança quando o pai encontrou um trabalho em uma academia de tênis. Foi na academia do técnico francês Didier Rayon que ela teve o primieiro contato com o esporte. Pegou bolinha, começou a bater bola, a treinar e  iniciou a carreira profissional em 2005, depois de ótimas atuações como juvenil. Em 2007 deu um pulo na carreira, conquistando a medalha de Bronze no Pan do Rio, ao lado de Joana Cortez, nas duplas.
Em 2013, se tornou a primeira brasileira a alcançar a semifinal de um WTA – em Bogotá –  desde 1989. Ainda naquele ano, se tornou a primeira tenista do Brasil a chegar no top 100 da WTA, desde 1990.
Dentro do top 100, em 2014, Teliana conseguiu disputar, pela primeira vez na carreira, todos os Grand Slams na chave principal, chegou a ganhar uma rodada em Roland Garros.
Agora em 2015 saltou mais de 100 posições no ranking – era a 162a em abril, venceu 2 WTAs e está entrado para o top 50 do ranking mundial. Deve aparecer na 48a. colocação, com os 280 pontos conquistados no WTA International de FLorianópolis.

“O objetivo do ano era terminar entre as 50 melhores. Estou muito feliz por ter atingido essa marca. Não quero criar expectativas. Quero agora curtir este momento. Depois de Bogotá não tive muito tempo para comemorar, agora vou aproveitar.”

A posição entre as 50 do mundo, coloca Teliana como a terceira melhor tenista da história do Brasil atrás de Maria Esther Bueno, que jogou a maior parte da carreira antes da Era Aberta e venceu só de simples 7 Grand Slams, e de Niege Dias, que foi a 31a. colocada em 1988.

O próximo desafio de Teliana é o WTA de New Haven, no dia 23 de agosto e em seguida o US Open, último Grand Slam da temporada.
Teliana conta com os patrocínios da Asics, CBT/Correios, Deloitte, Estácio e Wilson e tem a sua carreira gerenciada pela LinkinFirm, do ex-tenista profissional Marcio Torres.

Fotos de Cristiano Andujar/CBT

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Teliana vence e joga para ir à final na França

A brasileira Teliana Pereira disputará neste sábado, no ITF de Contrexeville, na França, com premiação de U$ 100 mil, a sua terceira grande semifinal da temporada. Ela enfrenta a romena Alexandra Dulgheru, 60a colocada no ranking mundial, em busca da vaga na decisão, nesta nova gira do saibro.

Teliana joga para ir à final na França

Nesta sexta, Teliana ganhou da suíça Stefanie Voegele, 104a na WTA, para quem já havia perdido duas vezes, por 7/6(4) 6/4.

“Joguei melhor e me senti mais forte e sólida em quadra. Entrei atenta. Eu já conhecia o jogo dela e tinha perdido dua vezes. Joguei bem tática e mentalmente, me mantendo concentrada o jogo todo,” contou Teliana, feliz com a evolução não só no saibro de Contrexeville, mas ao longo da temporada. “Meu nível de jogo vem crescendo desde o início do ano e estou me sentindo mais confiante para jogar os torneios maiores. Isso me ajuda muito. Quando as coisas não estão saindo como eu gostaria, encontro forças para reverter a situação.”

Mas, Teliana sabe que terá um desafio duro contra Dulgheru na semi. A romena derrotou a brasileira no WTA de Florianópolis, no ano passado, na quadra rápida. “Ela é uma ótima jogadora, muito agressiva e ao mesmo tempo sólida. Vou ter que jogar ponto a ponto, focada em mim e sem pensar no resultado.”

Esta é a terceira grande semifinal que Teliana disputa em 2015. Ela foi,campeã do ITF (50mil +H) de Medellin e campeã do WTA de Bogotá, se tornando a primeira brasileira a conquistar um título desta categoria, depois de 27 anos. Teliana também foi semifinalista do ITF (25mil) de Campinas.

Por já estar na semi, Teliana garante 50 pontos no ranking da WTA, em que é a 77a. colocada. Se passar à final fica com 85. No entanto, a classificação não deve mudar muito, já que a brasileira foi à decisão do ITF de Biarritz (U$ 100 mil) no ano passado, na semana anterior e o torneio mudou de data no calendário.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Teliana alcança melhor ranking da carreira e faz história no Brasil novamente

Teliana Pereira começou a semana quebrando mais recordes. Ao aparecer na 75a. posição no ranking mundial, a sua melhor até hoje, ela se tornou apenas a quinta brasileira na história a figurar entre as 75 melhores do mundo, depois de Maria Esther Bueno, Niege Dias, Patricia Medrado e Claudia Monteiro. Teliana é também a primeira brasileira, em 26 anos, a estar entre as top 75. Além disso, arrasou na estreia do ITF de Cagnes Sur Mer, vencendo a austríaca Tamira Paszek (165a), por 6/1 6/0.* Screen Shot 2015-05-04 at 2.09.54 PM

“Gosto de jogar aqui e me adaptei muito rápido, desde que cheguei de Marrakech. Joguei muito bem desde o começo do jogo, me impondo, como vinha fazendo nas minhas últimas partidas, sem dar chances pra ela,” disse Teliana, que já está nas oitavas-de-final e enfrenta na próxima rodada Aliaksandra Sasnovich, da Bielorússia, 146a. na WTA.

Feliz com o melhor ranking da carreira (era a 81a. na semana passada), Teliana quer continuar evoluindo. “Estou feliz de mais por estar crescendo no ranking. Estar entre as 75 melhores do mundo é um grande sonho. Agora quero manter essa evolução e buscar objetivos maiores, mas com os pés no chão.”

DUPLAS – Teliana também joga duplas nesta semana em Cagnes sur Mer, ao lado da israelense Julia Glushko. A estreia é contra Nicole Melichar e Asia Muhammad.

O ITF de Cagnes Sur Mer, na França, com premiação total de U$ 100 mil é o quarto torneio da gira de saibro que a brasileira está disputando. Ela foi campeã do ITF de Medellin, do WTA de Bogotá e alcançou as oitavas-de-final em Marrakech. Depois de Cagnes sur Mer, ela joga em Saint Gaudens e Roland Garros.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Um dia histórico para o tênis feminino do Brasil

O Brasil tem uma nova campeã de WTA. Depois de 27 anos, Teliana Pereira reescreveu a história do tênis nacional ao conquistar o primeiro título de WTA da carreira, em Bogotá, derrotando Yaroslava Shvedova, do Cazaquistão, por 7/6(2) 6/1. Com 26 anos de idade e 130a na WTA, a tenista nascida em Pernambuco e radicada em Curitiba, ganhou um cheque de U$ 43 mil e marcou 280 pontos no ranking mundial, que devem colocá-la na sua melhor posição no ranking(até hoje foi a 87a), quando a nova lista for divulgada na segunda-feira. Teliana conquista 1o. WTA da carreira

“Acho que ainda estou em choque. Não estou acreditando. Foi a melhor semana da minha vida. Desde sempre eu treinava sonhando em ganhar um WTA e agora consegui. Foi muito importante ter jogado Medelin. Lá também tinha altitude, como aqui e foi uma preparação muito boa,” disse Teliana, que venceu a 10a partida seguida. Ela foi campeã de um Challenger em Medelin na semana passada e hoje ganhou a Copa Claro Colsanitas, o WTA International de Bogotá, sem perder um set na competição.

A brasileira que nunca havia enfrentado Shvedova, 75a. no ranking já esperava uma partida difícil. “Hoje sabia que seria um jogo duríssimo. A Yaroslava saca muito bem e quando o jogo começou eu não sabia onde ficar para devolver o saque. Mas depois fui mais pro fundo e tudo melhorou. O mais importante é que eu estava muito sólida a semana toda. Fisicamente eu estava muito bem também.”

Nascida no país de Maria Esther Bueno, mas sem tenistas entre as melhores nas últimas décadas – a última a ganhar um WTA foi Niege Dias em 1988, em Barcelona, Teliana espera que a vitória em Bogotá impulsione o tênis nacional. “Nem sei o que dizer sobre esse recorde. Estou muito contente. Precisamos de mais gente jogando tênis no Brasil. Precisamos de mais jogadoras entre as top 100. Temos boas tenistas. Estamos melhorando. E esse título é muito importante também não só para o Brasil, mas para a o tênis da América do Sul,” disse a brasileira, a melhor tenista da região.

Após conquistar o tão esperado trofeu de WTA, Teliana lembrou de momentos difíceis da carreira, como as lesões no joelho, mas principalmente no ano passado. “Foi o momento mais difícil. Tive muitos problemas no joelho. Fiquei um ano e meio sem jogar em 2009. Voltei a jogar e estava muito bem, até que no ano passado, em setembro, aconteceu a mesma coisa e me lesionei de novo. Essa segunda vez foi mais difícil. Eu estava em uma fase boa, jogando bem. Mentalmente quando acontece uma coisas dessas é muito duro. Você tem que parar, voltar a jogar sem ritmo, sem confiança e a verdade é que nos últimos meses estava jogando muito bem. Eu tentava bastante, o joelho estava muito bem, mas mentalmente estava duro. Aí veio Medellin semana passada, ganhei o torneio, melhorando a cada rodada e pensando em jogar melhor a cada dia e olha o que aconteceu hoje?”

A tenista aproveitou para agradecer o irmão e treinador Renato, que viaja com ela o circuito, o namorado, a equipe e a família. “É um sonho realizado não só meu, mas da minha família, do meu namorado e da minha equipe.”
Ela lembrou também, na cerimônia de premiação, do primeiro treinador, Didier Rayon. Foi na academia do francês, em Curitiba, que ela começou a jogar tênis, quando a família se mudou do sertão de Pernambuco para lá, onde o pai foi trabalhar. Na academia de Rayon ela e os irmãos eram pegadores de bola e começaram a jogar tênis a partir daí.

O WTA de Bogotá foi o segundo de uma série de cinco torneios que Teliana disputa antes de Roland Garros. Ela foi campeã em Medelin e hoje em Bogotá e agora segue para Marrakesh (27 de abril), Cagnes Sur Mer e Saint Gaudens, antes de chegar a Paris.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized