Tag Archives: nadal d. federer

Serena e Nadal – por enquanto, 2013 é deles

O ano por enquanto tem apenas 2 campeões de Grand Slam, Victoria Azarenka e Novak Djokovic. No entanto, a vitória no Australian Open parece distante e 2013 vem sendo a temporada de Serena Williams e Rafael Nadal.

Serena Williams Rome

Depois do primeiro Grand Slam da temporada, quando Serena foi eliminada por Sloane Stephens, nas quartas-de-final e Nadal ainda estava em casa se recuperando da lesão no joelho que o deixou quase 8 meses sem competir, os trofeus mudaram de mãos.

Azarenka que mantivera o posto de número um do mundo ao conquistar o bicampeonato em Melbourne, venceu apenas mais uma vez depois, ganhando o WTA de Doha.

Abandonou a disputa em Indian Wells, voltou a jogar em Madri onde perdeu para Ekaterina Makarova e na final, em Roma, foi arrasada por Serena Williams, por 6/1 6/3.

Foi o quarto título seguido de Serena. Ela ganhou Miami, Charleston, Madri e Roma.

Djokovic, apesar de ainda manter o posto de número um do mundo, venceu o Masters 1000 de Monte Carlo, derrotando Rafael Nadal na final e nos outros Masters 1000 da temporada, em Indian Wells, Miami, Madri e Roma foi eliminado, respectivamente, por Del Potro, Haas, Dimitrov e Berdych. Nadal Rome

Federer ainda não venceu um torneio em 2013. Assim como Azarenka, foi arrasado por Nadal na decisão do Foro Itálico, por 6/1 6/3.

Para uma temporada que começou com Djokovic e Azarenka no topo, em destaque, vê agora, uma semana antes de Roland Garros, o segundo Grand Slam de 2013 começar, um domínio absoluto de Serena Williams e Rafael Nadal, o tenista que ficou 8 meses parado e que muitos duvidassem que voltasse a jogar como antes – até agora jogou 8 torneios e chegou à final em todos eles, vencendo seis. Ao pensarmos em tênis, hoje em dia, há apenas dois nomes que vêm imediatamente à mente de qualquer pessoa, Serena e Nadal.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Nadal – Imagina na temporada de saibro

Há alguns dias, no Rio, Bjorn Borg afirmou, sem titubear que Rafael Nadal seria favorito em Roland Garros.  Os colegas jornalistas, ao meu lado, incrédulos, questionaram o sueco mais uma vez, compararam com a afirmação contrária do compatriota Mats Wilander e Borg manteve a sua posição.  O seis vezes campeão de Roland Garros ainda nem havia visto Nadal jogar muito em Indian Wells. Neste domingo ele disputa o título contra Juan Martin del Potro. A quarta decisão desde que voltou a competir, depois de sete meses de ausência do circuito, lesionado.

Nadal Indian Wells

Da mesma maneira que voltou aos eventos, na temporada de saibro, no início de fevereiro, no Chile, humilde, dizendo que o normal seria perder, Nadal continua se surpreendendo com as próprias vitórias. Claro que elas mudaram de nível. De jogadores, em sua maioria sul-americanos, que ele nunca havia visto ou ouvido falar até vê-los do outro lado da rede, Nadal ganhou nas últimas semanas de Almagro, Ferrer, Gulbis, Federer e Berdych (64 75).

 

A movimentação e os golpes que até pareciam estranhos em Viña del Mar e no Brasil Open foram voltando ao normal e de um tenista que foi derrotado por Horacio Zeballos, que perdeu sets para Martin Alund e Carlos Berlocq, Nadal em quatro torneios já começa a voltar a ser o super campeão que ganhou 7 vezes Roland Garros, completou o Grand Slam.  Aqueles dias de Viña del Mar e Brasil Open já parecem distantes. E o sucesso maior desta retomada acontece justamente nas quadras que ele mais criticou, as rápidas.

Imagina na temporada de saibro como ele estará? Temos que concordar com Borg.

Neste domingo, no deserto californiano, dos Big Four, apenas Nadal estará na decisão. Federer, Djokovic e Murray não chegaram à final. Djokovic foi superado na semi (46 64 64)por Del Potro, o mesmo que derrotou Murray. Federer, sofrendo com as costas, perdeu sem oferecer muita resistência, para Nadal.

De repente, em um torneio, os três últimos campeões de Grand Slam, não disputarão a final. Nadal, que esteve ausente desde a 2ª rodada de Wimbledon até o fim do Australian Open, é quem jogará pelo título do BNP Paribas Open, o primeiro Masters 1000 do ano.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized