Tag Archives: Raonic Canada

Sem Nadal, US Open Series aquece com disputa dos Masters 1000

Djokovic wimbledon championE já se foram duas semanas de US Open Series, mas para os homens a competição começa para valer mesmo agora, com a disputa dos Masters 1000 de Toronto e Cincinnatti. Sem Rafael Nadal, campeão dos dois eventos no ano passado e lesionado do punho, Novak Djokovic, o número um do mundo, é o grande favorito ao título.

Ele chega a Toronto, recém-casado e campeão de Wimbledon. Roger Federer também pousou no Canadá com boas expectativas, depois do vice-campeonato na Inglaterra.

Andy Murray, com Amelie Mauresmo permanente no papel de técnica, talvez seja uma das grandes interrogações das próximas semanas. Fez uma campanha mediana em Wimbledon e ainda há muitos pontos de interrogação sobre o seu nível atual, apesar do bom resultado em Wimbledon. Federer Toronto

Vice-campeão no ano passado, Milos Raonic há semanas vem fazendo campanhas promocionais para o maior campeonato do seu país. Mais maduro, com um jogo mais completo e com o tênis cada vez mais popular no Canadá, quer surpreender de novo.

Vasek Pospisil, semifinalista surpresa de 2013, também chegará embalado em Toronto. Foi campeão de duplas de Wimbledon, com Jack Sock e venceu Berdych em Washington.

Será interessante observar como se sairá Stanislas Wawrinka e também Grigor Dimitrov. Ambos não jogaram depois de Wimbledon.

David Ferrer, Jo-Wilfried Tsonga, Richard Gasquet, John Isner e Berdych, também podem aprontar em terras canadenses e norte-americanas.

Confira aqui a chave da Rogers Cup, em Toronto.

Serena Williams Canada

Entre as mulheres, em Montreal, todos os olhos estarão voltados para a “princesa” local, Eugenie Bouchard e para Serena Williams. Apesar de estar jogando em Stanford, nesta semana, muito ainda se fala sobre o “vírus” que a deixou completamente tonta em quadra e a obrigou a abandonar a competição de duplas com Venus, em Wimbledon. Bouchard Princess Canada  Sharapova e Bouchard

Apesar de rumores de uma separação, o técnico Patrick Mouratoglou já confirmou que estará presente em Montreal.

Victoria Azarenka, que desde que voltou a jogar, na temporada de grama, não teve boa performance, espera recuperar o seu melhor jogo antes do US Open chegar.

E o que esperar de Petra Kvitova, a campeã de Wimbledon que se diz agora mais madura para encarar a pressão do circuito e continuar vencendo.

Agnieszka Radwanska, sem boas vitórias recentemente é uma grande dúvida para as próximas semanas.

Campeã de Roland Garros, Maria Sharapova vem se preparando para encarar os mais duros torneios da temporada norte-americana e chegar tinindo no US Open.

Com a ausência de Na Li, lesionada no joelho, a discreta romena Simona Halep, iniciará as disputas dos torneios em quadra rápida como número dois do mundo.

Quatro das próximas cinco semanas, entre os dois Masters 1000 e WTAs e o US Open, prometem muita agitação no circuito!

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Direção Miami – Sony Ericsson Open

Estava me preparando para escrever este post só quanto chegasse em Miami, mas como hoje em dia quando o assunto é voar, estamos sempre sujeitos a surpresa, me encontro agora no aeroporto de Manaus, esperando o vôo da Tam para Miami, já que o meu direto foi cancelado, sem qualquer aviso, na manhã desta terça-feira.

O motivo da viagem a Miami desta vez é o tênis. Depois de algumas semanas incríveis, com direito a passagem por Hollywood, com o pessoal do Lixo Extraordinário e de inúmeras idas e vindas entre Rio e São Paulo, para me aprofundar neste trabalho que está indo muito além do Oscar e transformará a maneira como o Brasil lida com o lixo, estou indo para um dos meus torneios favoritos no calendário do tênis mundial, o Sony Ericsson Open.

Há dois anos não encontrava um tempo na agenda para acompanhar o campeonato e desta vez, consegui encaixar uma ida a Miami, com o objetivo de ver todos esses nomes novos que estão cada vez mais ganhando espaço: Raonic, Berankis, Dolgopolov, Dimitrov, etc…

É sempre bom dar uma olhada mais de perto nestes que podem ser os próximos líderes – não líderes de número um – mas líderes do circuito mesmo em geral, como são hoje Federer, Nadal, Djokovic, etc..

Sem falar, que sempre há reuniões importantes, contatos a serem retomados ou feitos, amigos de longa data para encontrar e novidades para conhecer em termos de mídia, entretenimento, eventos, organização e muito mais.

Por isso tudo, o Sony Ericsson Open é considerado o quinto Grand Slam e em termos de negócios do tênis, talvez até ganhe de um ou outro “major”.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Canadense de 20 anos, nascido em Montenegro e comparado a Philippoussis é a surpresa do Australian Open

Comparado a Philippoussis, o canadense nascido em Montenegro, Milos Raonic, aos 20 anos, é a grande surpresa do Australian Open. Por enquanto.

Se o sábado foi de tristeza para os australianos, com a última esperança de sucesso no Grand Slam, Sam Stosur perdendo para Petra Kvitova, já que de Bernard Tomic, só esperavam mesmo por um milagre para que ele derrotasse Rafael Nadal, no Canadá e em Montenegro, o fim de semana é de festa.

Milos Raonic, de 20 anos, 1,96m, derrotou o cabeça-de-chave 10, Mikhail Youzhny, por 6/4 7/5 5/6 6/4 e está nas oitavas-de-final do Grand Slam, depois de ter vindo do qualifying.

Com um saque impressionante como uma de suas principais armas – deu 31 aces em Youzhny -, alto e moreno, já vem sendo comparado pela mídia australiana a Mark Philippoussis. “Era um dos caras que eu mais gostava de ver jogar quando era criança,” confessou o canadense.

Canadense, mas nem tanto. Nascido em Montenegro, Raonic se mudou para o Canadá com a família, em 1994 e apesar de se considerar canadense, mantém fortes laços com o país europeu. O tio é vice-presidente da nação e os dois irmãos residem por lá. “Vou constantamente para visitar.”

Mas, é pelo Canadá que ele joga e não pretende mudar de nacionalidade. Todo o seu tênis foi desenvolvido na América do Norte, mais especificamente em Toronto, onde treinou nos últimos três anos, com a equipe da federação canadense.

Há três meses se mudou para Barcelona, para treinar com um ex-companheiro de Guga, Galo Blanco, contratado pela Tennis Canada, ou seja, mesmo morando na Espanha, quem financia a carreira do jovem Raonic é a federação canadense. “Inclusive a minha programação de torneios e viagens é discutida com o pessoal da Tennis Canada,” explica o jovem com cara de criança ainda, próximo de entrar no top 100.

Atualmente colocado no 152º posto na ATP, deve garantir um lugar entre os top 100, independente do resultado da próxima rodada contra o espanhol David Ferrer.

A federação canadense já pode ao menos começar a celebrar o resultado do investimento que vem fazendo há algum tempo, contratando inclusive Bob Brett para gerenciar o programa de desenvolvimento, para ver o tênis brilhar além das duplas com Daniel Nestor.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized