Tag Archives: roger federer tennis

Os tenistas na lista dos mais poderosos do mundo

A Bloomberg divulgou nesta quarta-feira a lista dos esportistas mais poderosos do mundo. O tênis aparece entre os top 25, com Federer, Djokovic, Serena Williams, Sharapova e Nadal. Le Bron James (basquete) é o número um, seguido por Tiger Woods (golfe) e Peyton Manning (futebol americano).

Roger Federer tennis

A pesquisa da Bloomberg leva em conta não apenas a performance, mas também a exposição de mídia, número de seguidores no twitter, vídeos virais e patrocínios.

Federer já chegou a liderar a lista. Hoje é o quarto, Djokovic, o 5º, Serena a  12ª, Sharapova a 20ª e Nadal o 22º. Mas, mesmo assim o tênis aparece com uma boa fatia do mercado americano, com 11%, empatado com a Nascar e atrás do Futebol Americano, Basquete e do Baseball, normal na América do Norte.

Mas, apenas 15% destes poderosos são mulheres.

Confira a lista completa que ainda inclui, fora dos top 25, Murray, Azarenka, Kvitova, Wozniacki e Radwanska.

Rank 2011 2010 2009 Athlete Sport Total Power
1 4 11 2 James, LeBron Basketball 89.26
2 12 3 1 Woods, Tiger Golf 86.01
3 51 1 5 Manning, Peyton Football 81.46
4 1 7 25 Brees, Drew Football 77.99
5 6 15 17 Federer, Roger Tennis 73.01
6 9 NR NR Djokovic, Novak Tennis 72.93
7 13 14 12 Bryant, Kobe Basketball 72.25
8 34 12 7 Phelps, Michael Olympics 71.09
9 3 5 30 Brady, Tom Football 69.98
10 2 35 NR Rodgers, Aaron Football 69.74
11 17 25 31 Durant, Kevin Basketball 69.51
12 25 18 16 Williams, Serena Tennis 69.46
13 58 19 35 Beckham, David Soccer 68.91
14 21 NR NR McIlroy, Rory Golf 68.71
15 48 NR 27 Bolt, Usain Olympics 66.82
16 38 44 97 Cabrera, Miguel Baseball 65.39
17 15 17 18 Manning, Eli Football 65.27
18 NR NR NR Douglas, Gabby Olympics 64.75
19 18 4 3 Mickelson, Phil Golf 64.50
20 33 83 80 Sharapova, Maria Tennis 63.53
21 10 50 NR Johnson, Calvin Football 60.72
22 5 16 11 Nadal, Rafael Tennis 60.14
23 31 70 NR Braun, Ryan Baseball 59.93
24 27 33 8 Peterson, Adrian Football 58.68
25 16 20 6 Wade, Dwyane Basketball 58.66
26 14 27 36 Howard, Dwight Basketball 56.93
27 8 2 51 White, Shaun Extreme 56.51
28 78 26 33 Jeter, Derek Baseball 55.30
29 11 87 NR Donald, Luke Golf 55.24
30 22 42 45 Earnhardt Jr., Dale Motorsports 55.10
31 80 NR 86 Murray, Andy Tennis 54.81
32 96 NR NR Azarenka, Victoria Tennis 54.54
33 NR NR NR Griffin III, Robert Football 54.54
34 NR NR 95 May-Treanor, Misty Olympics 54.46
35 66 54 NR Cano, Robinson Baseball 53.80
36 53 NR NR Verlander, Justin Baseball 53.57
37 68 65 20 Duncan, Tim Basketball 52.46
38 50 85 99 Ryan, Matt Football 52.21
39 49 NR NR Mayweather Jr., Floyd Boxing / MMA 52.14
40 99 41 NR Hamilton, Josh Baseball 52.09
41 23 22 NR Foster, Arian Football 51.94
42 46 78 44 Paul, Chris Basketball 51.59
43 79 NR NR Wambach, Abby Olympics 51.34
44 37 23 21 Johnson, Jimmie Motorsports 51.34
45 NR NR NR Watson, Bubba Golf 51.10
46 NR NR NR Kimbrel, Craig Baseball 50.97
47 NR NR NR Raisman, Aly Olympics 50.91
48 NR NR NR Walsh, Kerri Olympics 50.80
49 35 NR NR Griffin, Blake Basketball 50.64
50 29 39 28 Gordon, Jeff Motorsports 50.35
51 95 NR NR Welker, Wes Football 50.20
52 NR NR NR Miller, Von Football 50.14
53 NR NR NR Stamkos, Steven Hockey 50.14
54 26 9 4 Pujols, Albert Baseball 50.08
55 NR NR NR Lochte, Ryan Olympics 49.95
56 75 48 60 Anthony, Carmelo Basketball 49.80
57 93 32 42 Williams, Venus Tennis 49.65
58 44 NR NR Rice, Ray Football 49.60
59 52 NR NR Granderson, Curtis Baseball 49.59
60 NR NR NR Westbrook, Russell Basketball 49.16
61 NR NR NR Franklin, Missy Olympics 48.90
62 NR NR NR St. Pierre, Georges Boxing / MMA 48.89
63 NR NR NR Trout, Mike Baseball 48.67
64 NR NR NR McCutchen, Andrew Baseball 48.67
65 54 47 22 Garnett, Kevin Basketball 48.53
66 77 NR NR Gronkowski, Rob Football 48.30
67 NR 80 59 Pierce, Paul Basketball 48.18
68 24 66 29 Nowitzki, Dirk Basketball 48.14
69 NR NR NR Marshall, Brandon Football 47.96
70 85 NR NR Love, Kevin Basketball 47.86
71 NR NR NR Cruz, Victor Football 47.81
72 28 24 72 Pacquiao, Manny Boxing / MMA 47.70
73 NR NR NR Harden, James Basketball 47.62
74 NR NR NR Snedeker, Brandt Golf 47.52
75 NR NR 75 Romo, Tony Football 47.46
76 NR NR 34 Fielder, Prince Baseball 47.45
77 NR NR NR Irving, Kyrie Basketball 47.43
78 NR NR NR Beltre, Adrian Baseball 47.23
79 83 NR NR Kvitova, Petra Tennis 47.15
80 40 NR NR Wozniacki, Caroline Tennis 47.00
81 NR NR NR Kane, Patrick Hockey 46.90
82 NR NR NR Tillman, Charles Football 46.79
83 NR NR NR Wilson, Russell Football 46.72
84 84 NR NR Scott, Adam Golf 46.42
85 NR NR NR Henry, Thierry Soccer 46.40
86 NR NR NR Rapinoe, Megan Olympics 46.24
87 NR 98 NR Rondo, Rajon Basketball 46.22
88 NR NR NR Newton, Cam Football 46.20
89 NR NR NR Radwanska, Agnieszka Tennis 46.17
90 NR NR NR Weaver, Jered Baseball 46.12
91 60 62 48 Stewart, Tony Motorsports 46.08
92 NR NR NR Flacco, Joe Football 46.07
93 57 53 NR Willis, Patrick Football 46.04
94 55 40 71 Donovan, Landon Soccer 45.83
95 NR NR NR Lynch, Marshawn Football 45.76
96 NR NR NR Malkin, Evgeni Hockey 45.68
97 NR NR NR Silva, Anderson Boxing / MMA 45.55
98 NR 31 39 Crosby, Sidney Hockey 45.42
99 88 NR NR Solo, Hope Olympics 45.31
100 NR NR NR Watt, J.J. Football 45.30

 

 

 

 

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Um post mais do que merecido sobre o André Sá

Independente do resultado da final em Delray Beach deste domingo (ele foi vice também em 2009), André Sá está mais do que merecendo um post.

Aos 34 anos, desde 1997 jogando full time no circuito profissional, parece estar com a mesma apetitite de competir de que quando começou. Nas últimas três semanas, ao lado do parceiro eslovaco Michael Mertinak, alcançou a final dos torneios que disputou: Brasil Open, Buenos Aires e Delray Beach.

Não sei se todos se lembram, mas o André também teve uma carreira de sucesso no circuito, jogando simples. Foi quadrifinalista de Wimbledon e chegou à 50ª posição na ATP.

Mas, desde o início da carreira sempre jogou duplas e encontrou nela a longevidade no circuito.

Lembro de quando conheci o André. Era 1997 e ele estava jogando um torneio Satélite – o antigo nome, apesar de ter um formato diferente, dos Futures atuais – em Sorocaba, com o então técnico e parceiro de duplas, Nelson Aerts.

Havíamos fundado a Tennis View poucos meses antes e o Neco me chamou para assistir o torneio. Foi lá que conheci o André e a namorada, Fernanda, que se tornou uma grande amiga. Depois veio o casamento e a filha Carolina, que hoje está com cinco anos.

Não esqueço do Neco, que ainda jogaria mais uns dois, três anos no circuito e que viajou mais de uma temporada com o André, falando da importância das duplas. E que gostoso foi acompanhar a ascensão deles e a disputa da primeira final do André em um ATP e a última do Neco, em San José, em 1998.

Depois deste foram mais 20 finais – em ATP – (sem contar com a de Delray Beach deste domingo), com sete títulos; medalha de ouro Pan-Americana; participações Olímpicas e em Copa Davis.

A carreira do André foi acompanhada de perto pela Tennis View. Já na quarta edição da revista ele era um dos tenistas da capa. Sempre atencioso, colaborou conosco inúmeras vezes, esteve em outras capas e chegou a ganhar uma foto só sua na capa da edição 67.

É de se admirar um tenista que está há 15 anos no circuito e jogando os grandes torneios há muitas temporadas.

Não fiz uma pesquisa profundíssima – e pode haver erros – mas são pouquíssimos os brasileiros que chegaram a disputar 21 finais de ATP – seja em simples e duplas, simples ou somente duplas. A lista inclui, claro, Gustavo Kuerten, Carlos Kirmayr, Cassio Motta e Luiz Mattar – de Thomaz Koch só há registros de 1971 em diante.  Fernando Meligeni, Jaime Oncins, Ricardo Mello, Flavio Saretta, Marcos Daniel, Thomaz Bellucci, Bruno Soares, Marcelo Melo, Fernando Roese, João Soares, entre muitos outros, não alcançaram esta marca, apesar de alguns terem obtido melhores resultados do que André em simples.

Isso é uma mostra de como não é fácil se manter no circuito sendo competitivo.

Apesar de ter um jogo a menos por semana do que os torneios de simples, do jogo ser mais rápido e do tenista dividir a quadra com um parceiro, é necessário estar em forma fisicamente, cuidar das lesões, e seguir a rotina de um tenista profissional. As viagens são igualmente longas e desgastantes.  Às vezes, a gira dos duplistas acaba sendo mais longa do que a dos tenistas de simples.

Por tudo isso temos que aplaudir André Sá, exemplo de longevidade, misturado com profissionalismo, competitividade e amizade. Além dos resultados, ele também é conhecido por ser um dos tenistas mais queridos de todo o tour há tempos. Troca ideias e tem amizade desde Roger Federer até os tenistas que jogam Futures.

Conheço também vários produtores, empresários e patrocinadores que já fizeram eventos com André Sá e são só elogios para o tenista.

Nascido em Belo Horizonte (1977), André começou a jogar tênis por influência do irmão Vinicius, e aos 13 anos foi treinar na academia de Nick Bollettieri, nos Estados Unidos, onde além de treinar, aperfeiçoou o inglês e desenvolveu o gosto pelo basquete.  Voltou ao Brasil em 1996/97 – quando iniciou de fato a carreira profissional.

E que ela continue por mais temporadas para inspirar e ainda servir de exemplo para muita gente.

 

Os títulos e finais de André Sá, em ATPs

1998 – Vice em San Jose  (com Aerts)

2001 – Campeão em Hong Kong (com Braasch) e vice em Newport (com Weiner) e Bogotá (com Rodriguez)

2002 – Vice do Brasil Open (com Guga) e em Amersfoort (com Simoni)

2003 – Vice em Amersfoort (com Haggard)

2007 – Campeão em Estoril (com Melo)

2008 – Campeão em New Haven (com Melo), Portschach (com Melo), Brasil Open (com Melo) e vice em Queen’s (com Melo)

2009 – Campeão em Kitzbuhel (com Melo) e Vice em Queen’s (com Melo) e Delray Beach (com Melo)

2011 – Campeão em Metz (com J Murray) e Vice em Kitzbuhel (com Ferreiro) e Buenos Aires (com Ferreiro)

2012 – Vice em Buenos Aires (com Mertinak) e do Brasil Open (com Mertinak).

 

PS – não podemos esquecer de mencionar a semifinal em Wimbledon, com Melo, em 2007

Leave a Comment

Filed under Uncategorized